No More Excuses

  
Ibañez                 Alvarez                   Ovation               Gibson

Baptizei este álbum com o nome rebarbativo de "No More Excuses" porque essa expressão me ocorreu várias vezes, imediatamente antes de o gravar.
O Tó Carlos tinha-me arranjado um aparelho Link USB que se liga ao computador e que permite a gravação de instrumentos com grande redução do ruído doméstico, sendo possível e relativamente fácil gravar várias faixas sobrepostas, simulando com bastante realismo o ambiente de gravação em estúdio.
Quando me apercebi das suas possibilidades ocorreu-me a ideia de que a partir daí eu já não teria desculpas para deixar de gravar as milhentas canções que aprendi ao longo dos anos, pois condições não me faltavam.
Lembrei-me de uma historieta que li em tempos sobre o Neil Young, que tinha um rancho em Topanga onde mandou instalar um estúdio de gravação, que usava quando bem lhe apetecia.
Pensei cá para mim que o Link USB me proporcionava uma situação psicológica semelhante, que não é despicienda para um músico - saber que a qualquer momento, se lhe der uma inspiração, pode gravar o som dela resultante em razoáveis condições.
Tudo isso à mistura com o Neil Young levou-me ao nome do álbum, em inglês não sei bem porque razão, talvez porque a maior parte das canções que então gravei eram de origem anglo-saxónica.
Foi uma experiência muito gratificante - gravar em casa, sem a pressão do estúdio, com todo o tempo do mundo e em condições de deixar a imaginação espraiar-se livremente.
Hoje, ao rever o álbum, verifico que ele contém imensos erros, entradas fora de tempo, dedilhados pouco cuidados e efeitos de som pobres (basicamente "reverb" e pouco mais), mas o que é facto é que a experiência acumulada com estas gravações me permitiu dar um salto na preparação de músicas para estúdio e até na formação musical.
Em qualquer caso, considero que para um músico amador pouco sabedor como eu, os resultados foram razoáveis.

Voltar